O uso da tecnologia “hyperspectral imaging” na separação de plásticos pretos de acordo com sua classe de polímero é um assunto que continua em alta

30 March 2017

A STEINERT fez apresentações sobre a separação de plásticos pretos na IdentiPlast em Viena e na Conferência de Reciclagem e Matérias-primas em Berlim

Ernie Beker (esquerda), gerente de vendas na STEINERT, conversando após sua apresentação.Fonte: IdentiPlast

13th Internationale Confer-ence on the Recycling & Recovery of Plastics, Viena

As exigências da indústria da reciclagem por tecnologias de triagem continuam em alta.

Não são apenas as exigências quanto a capacidade de processamento dos equipamentos que tem aumentado, mas também a performance na triagem. Esses aspectos influenciam tanto a tecnologia de sensores como as funções de separação das próprias máquinas. Além disso, operadores de sistemas de reciclagem buscam cada vez mais aumentar as taxas de reciclagem e ao mesmo tempo diminuir a geração de resíduos após finalizados todos os processos de reciclagem. Tecnologias de separação por sensores são um pré-requisito indispensável para o desenvolvimento de uma economia de reciclagem sustentável e também para atingir as ambiciosas metas da UE, como a de proibir o descarte de plásticos não biodegradáveis em aterros e a de alcançar uma taxa de reciclagem de 75 por cento das embalagens plásticas até 2030.

A Alemanha desenvolveu soluções completas para triagem de quase todos os tipos de resíduos industriais que envolvem materiais poliméricos. Essas soluções são cada vez mais aceitas e usadas por empresas envolvidas na cadeia de reciclagem. No entanto, a separação de plásticos pretos por tipo de polímero continua sendo uma tarefa desafiadora sempre que a separação por meio denso, onde parte do material flutua e parte afunda, não pode ser utilizada. A RTT Steinert GmbH, filial da STEINERT Elektromagnetbau GmbH, vem trabalhando neste problema há bastante tempo e desenvolveu uma solução que atende as demandas de produção em nível industrial.

 

Sensores com tecnologia de ponta que utilizam a tecnologia Hyperspectral-Imaging (HSI).

Em muitas plantas de reciclagem, objetos pretos e escuros sem um espectro definido, bem como os plásticos muito sujos, sempre acabam na fração residual não tratada e normalmente não retornam para a cadeia da reciclagem como matéria-prima reciclada. No entanto, esta tecnologia dispensa componentes mecânicos móveis e, além disso, escaneia toda a largura da correia em apenas um passe com uma câmera de alta resolução. O UniSort Black, um equipamento já comercializado pela RTT Steinert, permite que tais objetos sejam detectados e separados do fluxo de materiais, gerando um produto que poderá ser reciclado pela indústria de processamento de plástico.

 

A separação pura das peças pretas

UniSort BlackEye fecha mais uma lacuna que ainda existia em processos de reciclagem: a separação pura de peças pretas. Esse equipamento não separa os flakes de plástico por cor, mas sim por tipo de polímero. O UniSort BlackEye não separa apenas os plásticos pretos, mas também plásticos de todas as cores por tipo. Com isso, é possível recuperar materiais recicláveis de forma eficiente a partir de resíduos com uma elevada proporção de plásticos escuros e pretos.